Veja como é fácil protestar um título
  • O Credor

    Preencher o formulário de protesto clicando no e-formulário. Após o preenchimento o mesmo deverá ser impresso e assinado pelo credor/apresentante se pessoa física ou pelo representante legal se pessoa jurídica.

    Caso você não seja o credor, traga o formulário preenchido e assinado pelo credor ou representante legal, com uma cópia simples do RG do mesmo, e o portador que dará entrada, assinará o formulário e apresentará o documento de identidade original para simples conferência.

  • O Distribuidor de Títulos

    Com o formulário impresso, anexar o título a ser protestado e apresentar no SCPT - Rua XV de Novembro, 175 - Centro - São Paulo, das 09:00 às 16:00hs., que protocolizará com a indicação do cartório para o qual o título foi distribuído.

  • O Cartório

    O cartório que recebeu o título para protesto, enviará intimação com aviso de recebimento ao devedor no dia seguinte da data da protocolização do pedido do protesto.

  • O Devedor

    O devedor deverá pagar o título no prazo indicado na intimação ou declarar porque não o faz.

    Caso o devedor não pague no prazo indicado, o título será protestado e o devedor será negativado nos Orgãos de Proteção ao Crédito.

  • O Credor

    Após 06(SEIS) dias úteis, qualquer pessoa de posse do protocolo de entrada original, poderá comparecer no Cartório para retirar o instrumento de protesto, caso o devedor não faça o pagamento.



  • User Avatar
    Praça de Pagamento

    O protesto deve ser requerido ao Distribuidor de Protesto da Comarca da praça de pagamento do título (exceto no cheque, em que pode também ser solicitado no domicílio do emitente).

  • User Avatar
    Gratuidade do Protesto


    Pela Lei Estadual 11.331/2002, o protesto independe de depósito prévio das custas e emolumentos pelo apresentante. Assim, em regra o protesto é gratuito. O apresentante (credor ou pessoa por ele autorizada) só arcará com as custas, despesas e emolumentos se desistir do protesto ou na sucumbência em ação judicial. Nas demais hipóteses, esses valores serão pagos pelo devedor, no ato de pagamento do título ou então no eventual cancelamento do protesto.